domingo, fevereiro 10, 2013

"questões de moral" - 7

Uma “opinião” é – ou pode ser – “uma questão de moral”. Hesitei onde transcrever-comentar esta opinião de Stiglitz, publicada no caderno Economia do Expresso. Pois é mesmo uma “questão de moral”. Ele o diz.
Em

 o pensamento não convencional de Stiglitz, ao comentar a última reunião de Davos (onde se encontram anualmente os “capitães da finança e da indústria”), levou-o a escrever
(…)
(…)
Tem razão. E só não tem mais que isso (isto é, toda a razão) porque o seu pensamento não convencional tem limites… convencionais. Que o levam, por exemplo, a dizer que “O Ocidente nunca teve qualquer autoridade moral” quando é o capitalismo, e não uma metáfora geográfica, que não tem qualquer autoridade moral mas que tem, ah!, isso tem, a sua moral, a do ganho, da ganância, da acumulação do capital, a partir da exploração dos trabalhadores. Que também têm a sua moral. Outra. Da outra classe. Em luta, mesmo quando disso não tem consciência.

5 comentários:

Rogério Pereira disse...

O texto merecia (de facto) ser editado... as reservas também são pertinentes...

Olinda disse...

Mas terâ o capitalismo alguma moral?

Um beijo

Sérgio Ribeiro disse...

Rogério - É revelador, como outros textos ou trechos, o são.

Olinda - Tem, tem! É que não há só a "boa" moral... também há a outra, há os bons e os maus costumes. O texto de Marx, de 1844, é muito clarificador.

Abreijos

Sérgio Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Graciete Rietsch disse...

Sim a moral do capitalismo é a ganância e a exploração que existem tanto a Ocidente como a Oriente.
Contra essas imoralidades todos os dias se luta e os resultados vão aparecendo embora lentamente.

Um beijo.