segunda-feira, março 23, 2015

Reflexões lentas - os critérios da comunicação social

É verdade que há muita matéria a informar. E que não se pode informar tudo de tudo. Pelo que é evidente que que há que estabelecer critérios de selecção. 
Pensava nisto ao voltar de um almoço de aniversário do PCP (do 94º!), com cerca de 250 participantes, numa povoação do concelho de Torres Novas, com a presença e intervenção de João Oliveira, presidente do Grupo Parlamentar do PCP.  Em que não vislumbrei uma câmara de televisão, um microfone com um nome de orgão da c.s. colado, uma máquina fotográfica daquelas de profissionais, uma esferográfica a tomar notas para sair num jornal. 

Somavam-se, estas reflexões, a outras que trouxera de Lisboa, depois de ter estado presente e intervido num seminário sobre o Euro e a União Económica e Monetária-constrangimentos e rupturas, organizado pelo PCP e pelo Grupo do Parlamento Europeu em que os deputados do partido estão confederados, seminário em que participaram, além dos deputados portugueses e vários outros intervenientes, uma deputada espanhola (IU) e dois deputados, um de Chipre (Akel) e outro da Irlanda (Sin Fein), do mesmo grupo, com uma intervenção de encerramento do membro da Comissão Política do CC do PCP Àngelo Alves(http://www.pcp.pt/euro-uniao-economica-monetaria-constrangimentos-rupturas), iniciativa que não vira anunciada em nenhum outro orgão de comunicação social que não o partidário (os blogs, particularmente este, não contam). E, no "expresso" de regresso a casa, pensava no facto de não ter visto nenhuma câmara de televisão ou qualquer personagem com ar de jornalista. A sala do hotel estava cheia, mas só de gente interessada nessa coisa de somenos que é o euro e a UEM, e a situação de países que passaram e passam por "intervenções de ajuda comunitária" troikulenta, Estados-membros periféricos e caídos na ratoeira da  dívida.
O Euro e a União Económica e Monetária. Constrangimentos e Rupturas
E as reflexões concluem com a convicção de que, se em qualquer das iniciativas - tão díspares - tivesse estado Jerónimo de Sousa, teria havia gente da comunicação social em serviço de agenda. Para quê? Para darem notícia das iniciativas do PCP em que estariam presentes profiissionalmente? Não! Para, cumprindo critérios editoriais, perguntarem a Jerónimo de Sousa o que é que ele pensava, por exemplo, da "lista do VIPs do fisco".

Já agora, em termos de agenda, amanhã participarei (já hoje!...) participarei numa iniciativa em Espinho e compreensível é que ninguém, além de camaradas e amigos, me dedique um som, uma imagem, uma palavra escrita. Em contrapartida, acho muito negativo - em termos de comunicação social - que só tenha sabido da iniciativa abaixo referida pelo "site" do Partido, e que não tenha grandes esperanças de vir a saber como correu a não ser pela mesma via de circuito fechado. Ou cercado! 

Audição Parlamentar «A dívida, o euro, a crise: causas e saídas para um Portugal com futuro»

23.03.2015 - Faro

Audição Parlamentar descentralizada «A dívida, o euro, a crise: causas e saídas para um Portugal com futuro», pelas 15h00, na Sala de Actos da Faculdade de Economia da Universidade do Algarve (Campus de Gamelas), em Faro.
A abertura da audição será feita pelo Sr. Reitor da Universidade do Algarve, Professor Doutor António Branco.
O debate terá a participação de:
- Professor Doutor Rui Nunes - Presidente da Faculdade de Economia da Universidade do Algarve.
- Ricardo Oliveira – Economista e membro do Comité Central do PCP.
- Doutor Eugénio Rosa – Economista.
- Paulo Sá – Deputado do PCP na Assembleia da República.

A ver (não) vamos!

2 comentários:

Isabel Lourenço disse...

Li, atentamente o teu artigo.Merece ser falado...no local próprio!

GR disse...

Também eu andei a saltar de canal em canal, nada vi!

Este post, tem de ser lido por o maior número de pessoas. Vou levar para outras paragens.

Gd Bj,

GR