domingo, maio 17, 2015

Encerrando séries - as eleições no Reino Unido o e rigor

Em dois locais de avante! li que "os conservsores conseguiram maioria absoluta nas eleliçoes legislativas apesar de 63% dos eleitores não terem votado nos torys". 
Seria uma informação certa e certeira se se tivesse acrescentado, a "eleitores", "que votaram". Porque foram 63 % dos eleitores que votaram, que não votaram torys. Porque, considerando os eleitores que não votaram (apesar de ter sido relativamente pequena a abstenção - 33,9%) foram 24,4% de todos os eleitores que votaram nos conservadoes e, logo, 75,6% de eleitores que o não fizeram.
Menos de 1 em cada 4 do eleitores do Reino Unido deram, com o seu voto expresso, a maioria aos torys, "contra" posição expressa ou a não-posição dos outros 3!.
Isto terá, evidentementes consequências políticas,para aém de ilustrar a desvirtuda democracticidade dos sisemas eleitorais em nome da governabilidade ao serviço do  capital, e que, quando não consegume o objectivo, fazem outras "batotas" com afirmações grandiloquentes de demo-gogia e de respeito pelo direito humano dos cidadãos escolherem os seus representantes
Na Grécia somam-se 50 deputados à lista mais votada; em Itália sãoacrescentados 55% dos deputados à lista que tenha mais de 40% dos votos expressos. O que pode dar situaçãoes "strombolianas"!

2 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

"Menos de 1 em cada 4 do eleitores do Reino Unido deram, com o seu voto expresso, a maioria aos torys"

A Democracia
era bom, quando havia

Isabel Lourenço disse...

Pobres democracias!