segunda-feira, novembro 04, 2013

Costa em pos(s)e e ao ataque - 2 (na Câmara de Lisboa e "nacionalmente")


ainda do Público:

Costa diz que 

Lisboa deu “o exemplo” 

e que 

“falta o Estado 

fazer a sua parte”

António Costa tomou esta tarde posse como presidente da Câmara de Lisboa.

(...)
António Costa falava no Pátio na Galé, no Terreiro do Paço, perante uma plateia com centenas de pessoas. Na tomada de posse marcaram presença ilustres socialistas, como Jorge Sampaio, Ferro Rodrigues, António Vitorino, Edite Estrela, Mário Lino e Ana Paula Vitorino. José Sócrates e Mário Soares não estiveram presentes mas, segundo contou aos jornalistas uma assessora de imprensa da Câmara de Lisboa, passaram por lá para dar um abraço ao presidente da autarquia.
Na plateia, na primeira fila, estava Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, a quem António Costa fez questão de se dirigir durante o seu discurso. “A maioria que se reforçou em Lisboa provou que é possível fazer diferente. A maioria que se formou no Porto demonstrou que há energia na sociedade para obrigar a fazer diferente”, disse, defendendo que as duas cidades dinamizem a constituição de “uma aliança nacional”.
(...) 
No fim, antes de gritar três vivas a Lisboa, o presidente da câmara deixou uma garantia para aqueles preocupados com o facto de a sua lista ter desta vez conquistado uma maioria não só na câmara mas também na assembleia municipal: “Não confundo, nunca o fiz, maioria com poder absoluto”, afirmou.

---0---

"A maioria que se reforçou 
em Lisboa"?
Com quem?
Com a CDU, 
que aumentou 
de percentagem e de eleitos
(de 1 vereador passou
 a 2 na Câmara,
e de 5 membros 
a 7 na Assembleia Municipal),
que passou a 2ª força 
no concelho
não é!



6 comentários:

GR disse...

O António Costa é mesmo reaccionário. Anti comunista!
Quanto ao Rui Moreira fazer a diferença?
António Costa é mesmo reaccionário.
Qual diferença, qual carapuça! Este fulano do Porto faz igualzinho ao seu patrão (Rui Rio) a besta, continua ILIGALMENTE a retirar toda a propaganda do PCP.
Quando o poder, mesmo que pequeno sobe à cabeça…faz-se um papel tão triste…como o António Costa!

GD BJ,

GR

Olinda disse...

Pois ê!Dizer uma coisa,e fazer outra tambêm jâ estamos habituados.Quem nao os conhecer,que os compre!

Um beijo

Antuã disse...


De fascistas e facínoras estamos nós fartos.

Justine disse...

Mete nojo!!

Graciete Rietsch disse...

E assim se vão esboçando as alianças que eles anseiam por fazer.

Um beijo.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Fiz link e merece que vejas!