sábado, maio 12, 2007

Passeio com foto e legenda - 2

Mancha de papoilas em campo de favas. Com castelos ao fundo... como sempre por aqui.

11 comentários:

nuno leite disse...

Um papoila crescia, crescia... Boas visoes rodeiam esses castelos, que tanto tambem mostram...e que tanto tu gostas...
As favas ficam para quando estiverem maduras... Forte abraco em ti

barbas

GR disse...

Tantas papoilas e(sempre)o verde!
Nunca vi (ao vivo)este espectáculo!
É sublime!

GR

Rosa dos Ventos disse...

Bela foto!
"Grito vermelho num campo qualquer..."

Anónimo disse...

Muito obrigado pelas legendas complementares que tanto valorizam a original.
E permitam-me, a GR e a Rosa dos Ventos, que envie uma saudação especial para o Nuno porque está longe e por quem as favas esperarão o amadurecimento e o cozinhar com choriço e alface.
Pode vir acompanhado...
Grande abraço

Anónimo disse...

«Ó papoilas dos trigais, em ondas de cor, sangrentas como os punhais, do nosso suor/Dá vontade de colhê-las, pô-las nos chapéus, que pena não haver estrelas, vermelhas nos céus».
Assim cantavam o Zé Gomes Ferreira e o Lopes-Graça - e o fascismo não os calou. Entretanto, essa hipótese das favas fez-me crescer água na boca...

Unknown disse...

Excelentíssimo senhor,
Criei um blogue de opinião que agora estou a divulgar.
Se tiver interesse, não deixe de fazer uma visita:

http://www.cegueiralusa.blogspot.com/

Caso goste, por favor divulgue, pois pretende ser mais um espaço de discussão em busca de uma cidadania mais activa.
O meu muito obrigado.
Com os melhores cumprimentos,
José Carreira

tiagogoncalves disse...

lugar fantástico. como dizia o outro, um lugar onde se pode respirar!
boa continuação de fotos!

Mar Arável disse...

Gosto muito das tuas favas mas não prescindo das papoilas

Anónimo disse...

Tenho que ir ler com os meus olhos... Entretanto, muito obrigada por nos mostrares assim. Sempre dá para aliviar saudades

Anónimo disse...

"A papoila e a fava" acho que podia dar um belo titulo de história de amor. Com um castelo altaneiro, preso a si mesmo; com o vento que faz da papoila uma dançarina "serpenteante"; com o perfume da terra a adocicar a história...
estão montados os ingredientes para uma enredo recheado de intriga, ciúme e paixão... baseado em factos verídico e... aqui mesmo ao nosso lado.
Um abraço
Raquel V.

Anónimo disse...

O vermelho das papoilas traz à memória a manifestação do primeiro 1º de Maio em liberdade...Contráriamente ao que muitos dizem, no meu entendimento nem tudo que se cria é arte. Mas este campo...é de certeza uma imensa obra de arte...