segunda-feira, março 27, 2006

Por Sant'Iago...


Um comentário de Mário Abreu no anterior "post" levou-me a ir rever esta foto do Pedro Gonçalves, de que tanto gosto por tantas razões, e não é das mais pequenas o de traduzir convívio e companheirismo.
Respondi totalmente ao lado do comentário por não lhe ter dado a atenção que merecia. Se a tivesse tido, teria "apanhado" que a "peça" a que se refere o Mário Abreu era esta foto, e que o lugar que nela ocupo era o de São Tiago numa outra "ceia"... que afinal não foi a última e tantas mais tem inspirado, depois deo senhor Leonardo (o do código) a ter pintado.
Aqui me penitencio, e "repesco" (como é próprio de pescador que teria interpretado...) a foto que aqui coloco.
Se calhar, estava só à espera de um pretexto...

6 comentários:

Anónimo disse...

Se calhar estava só mesmo à espera de um pretexto. Ainda bem que ele veio. Mostrar esta fotografia vale sempre a pena. Está mesmo muito bem conseguida.

Anónimo disse...

Esta fotografia, demonstra grande criatividade e sobretudo muita amizade e camaradagem!
Lembra-me que a comentei ano passado! A primeira vez que a foto foi colocada no blog teve 44 comentários.
Fui ao Som da Tinta, revi todo o blog! Que saudades! É um blog de cultura, de arte, e muito amor. Belíssimos textos, magnificas fotografias, muita poesia, excelentes convidados!
Na foto és o Tiago???!!!
Pois que sejas!
Importante é que esta magnifica foto seja muitas vezes vista!

GR

Pedro Gonçalves disse...

Em boa verdade vos digo... S. Tiago mordeu o anzol.

Anónimo disse...

Na sequencia de...
'Uma economia forte só se consegue com empresas saudaveis e estaveis. Á direita existe um vazio confrangedor, o BE não faz a minima do que é uma empresa, sobrando um PCP com ideias concretas sobre a defesa das empresas portuguesas, evitando que caiam nas mãos de estrangeiros (como fazem os espanhois, franceses e outros) sem se recorrer a um proteccionismo arcaico do anos 50.' - Analise de Joaquim Cunha (presidente da PMEPortugal) à oposição.
Eu acrescento: Fosse tambem inovador em politicas de emprego e menos autista em novas realidades e seria um caso serio.
Mas se calhar são manias minhas!

Sérgio Ribeiro disse...

Ó Mário, tem de me explicar como é que se manifesta o autismo cá da malta.
E quem é que não é inovador em políticas de empregos?
Eu acho que é quem insiste em coisas velhas e revelhas como deshorários de trabalho, flexibilidae do mercado (da mercadoria força do trabalho), tudo coberto com linguagem balofa como empregabilidade.
E somos mesmo um caso sério.
São as minhas manias!

Sérgio Ribeiro disse...

Por Sant'Iago e aos mouros.
Ainda me arriscava a levar com uma condecoração da ordem se vocês não têm chegado tarde, já com o Jorge Cenoura de saída e com o stock de (en)comendas esgotado.