sexta-feira, outubro 26, 2012

Reflexões lentas - leis tendenciais, "factores que se opõem", "causas antagónicas", "causas contrariantes" - 1

A reflexão sobre “o contributo de Marx para o marxismo” como que me apanhou no percurso de uma mais larga e permanente (e sempre inacabada…) reflexão a partir da realidade que vivo e de leituras, mormente de Marx. Que há décadas vou fazendo, nunca sistematizadamente, nunca com veleidades de investigação. Para fundar a desejada intervenção. 

  1. Foi o Congresso Marx em Maio que me levou à publicação de tal reflexão, em várias versões. Escorado nas leis da composição orgânica do capital e da baixa tendencial da taxa de lucro, sublinhei a existência, no Livro Terceiro de O Capital, de um capítulo – o XV em edição francesa, e o XIV na edição italiana que me acompanha há décadas – em que se enumeram os “5 factores que se opõem à baixa da taxa de lucro” (tradução do francês), ou “causas antagónicas” (tradução do italiano) e que seriam 6*.
Não se tratando de investigação aprofundada mas tão-só de reflexão a partir de…, e sofrendo de (pelo menos) duas debilidades – uma, pessoal, de não saber alemão; outra, alheia, por à data não estar ainda publicado o Livro Terceiro em edições avante!, com o rigor que lhe empresta a tradução de Barata-Moura –, baseei-me no volume das Oeuvres choisies das Editions Galimard, de 1966, para referir os “5 factores” aí referenciados, e sobre eles… continuar a reflexão, não sem que tivesse deixado de confrontar a edição italiana (da Newton Compton Italiana), trazida de Milão, clandestinamente, há mais de 40 anos.
Porque recordo isto? Porque, na minha reflexão, a edição francesa de que me servi apenas refere “5 factores” e, na edição italiana, há ainda texto, que é claramente um acrescento (é preciso lembrar que o Livro Terceiro resulta de trabalho de Engels sobre manuscritos deixados por Marx, e foi publicado bem depois da sua morte), uma 6ª “causa antagónica” que começa por dizer “poder-se-ia ainda juntar, aos cinco pontos examinados antes, este outro, que todavia não se pode tratar a fundo”** (minha tradução do italiano) .
São as razões (se o são…) porque, por minha conta e risco, em texto publicado no avante!, com base na comunicação ao Congresso Marx em Maio, apenas considerei 5 “factores” e me permiti avançar com um novo “factor” (ou dinâmica), posterior ao contributo de Marx – mas ainda contributo de Marx! –, que pretenderia contrariar a queda da taxa de lucro.
------------------
*- “causas contrariantes”, no entretanto saído Tomo VI, primeiro do Livro Terceiro, de edições avante!.
**- Na recentíssima edição de edições avante!, pode (e deve!) ler-se :”aos cinco pontos acima [referidos] pode ainda juntar-se o seguinte, no qual, porém por ora, não podemos entrar mais profundamente”.
***- Ao ser-lhe atribuído o número 6, não reconheço qualquer gravidade na falha de rigor numérico pois se é verdade que o número está ocupado (aumento do capital por acções), o está tão-só a título de acrescento e, para mais, apenas apontando para o que, não sendo relevante em 1864/65 (data do manuscrito), tanto o é, noutra formulação, em 2012, e justificaria a referência e o estudo de um novo ”factor” além dos 5 estudados por Marx nos seus manuscritos.


continuarei as lentas reflexões,
aqui neste meu cantinho...

3 comentários:

Graciete Rietsch disse...

Querido amigo e camarada
Um problema de acesso à Internet, que ainda não está resolvido, não me tem permitido consultar os "post" que tanto aprecio. Hoje, com outro operador lá consegui encontrar os "blog", mas não posso ler tudo. Portanto,hoje, apenas te quero mandar um grande abraço.

Olinda disse...

O Marxismo ê um guia para interpretar as realidades em cada lugar do mundo-


Bjo

yanmaneee disse...

birkin bag
off white jordan 1
nfl jerseys
coach outlet
golden goose
red bottom shoes
yeezy shoes
curry shoes
air max
off white clothing