sexta-feira, março 30, 2007

Pois é... a tal "sociedade civil"...

Da minha navegação matinal pela "blogaria", retive esta expressão "tem que ser a sociedade civil a dar a volta a isto. Já pensei em começar mas rapidamente me falta a vontade."
Curiosamente, estou a ler "Da mentira: um ensaio - transbordante de errores", do José Barata-Moura, e ontem, antes de apagar a luz, li e sublinhei este pedaço de nota de pé-de-página, em que o autor, com o seu inexcedível cuidado e rigor, sublinha que «... para Hegel, a "sociedade civil" - ou a "sociedade burguesa", já que bügerliche Gesellschaft veícula as duas camadas de significação - é que constitui o "campo de batalha (der Kampfplatz) "do interesse individual privado de todos contra todos" (des individuellen Privatinteresses aller geggen alle)...»
Era bom que quem diz ter pensado (!) em começar a "dar a volta a isto", e tanto espera da "sociedade civil", tenha a vontade de se dar ao trabalho de aprender algo sobre as coisas de que fala, evitando seguir acriticamente expressões "na moda", e também que comece, sim, por tentar perceber o que é "isto" a que gostaria de começar a "dar a volta", e porque é que "isto" está neste estado e estádio.
E que não lhes falte a vontade tão rapidamente!

1 comentário:

GR disse...

Os que aqui começaram a querer “dar a volta a isto” através de uma Associação Cívica, «sem política, nem partidos políticos», foram os mesmo que concordaram com o encerramento das Urgências Hospitalares e das escolas, concordaram com a privatização da água e com o aumento da mesma e com tantas outras coisas. Por acaso todos eles identificam-se com o CDS, PS e PSD. Lindo trio!
“isto” está muito mau, mas com “estes” fica bem pior!
Como eles cansam a cabeça, para por de parte um Partido político!

GR