quinta-feira, outubro 20, 2005

Há utopias e utopias

A minha "utopia" do dia:

Ver o dinheiro recuperar a sua essência-função de instrumento, de meio no meio das coisas que os homens e as mulheres produzem e de que precisam para satisfazerem as suas necessidades. E os homens e as mulheres regressarem à consciência dessa função-essência do dinheiro.

3 comentários:

Anónimo disse...

Esta é mesmo forte Sérgio.

contador_indeterminado disse...

A "função-essência do dinheiro" está intimamente relacionada com a satisfação das necessidades de cada um de nós! O problema é quando as necessidades são mais do que muitas e fazem perder o sentido da essência do dinheiro.
Tenho dado tanta razão ao Jorge Palma:
"reduz as necessidades, se queres passar bem"

Mas custa tanto ver quem não passe bem e já tem as suas necessidades tão reduzidas!
Raquel Vieira

Sérgio Ribeiro disse...

O grande problema é que a função do dinheiro passou a ser outra... e foi sendo esquecida a de instrumento para facilitar a satisfação das necessidades.
Que, aliás, é cumprida inconsciente e insuficientemente (para muitos, para a maioria), enquanto outros detém dinheiro, ou para si o transferem como instrumento de poder.