quarta-feira, julho 13, 2011

Ele há coisas...

Enviei o texto sobre a "crise de 1929" para os camaradas do Caderno Vermelho.

Acho curioso que me fartei de trabalhar e consultar e citar (Avelãs Nunes e Soros, sobretudo), e escrevi 11 mil e tal caracteres (na versão definitiva) como se tivesse feito um texto dessa dimensão à volta de - para "envolver" - duas frases “o tema foi como um furão a entrar numa lura de coelhos” e “o capital financeiro investiu sem hesitar no “Novo Mundo” (de que Dvörak fizera a sinfonia), atraído como moscas ao papel que as mata”, que gostei mesmo de ter escrito, e que me compensaram do tempo vivido a dar a "volta ao texto" para satisfazer a "encomenda".
Ou seja: saiu um texto com 183 caracteres "embalados" em 11 mil que, para mais, ultrapassam os 10 mil “encomendados”!
Ele há coisas...

4 comentários:

samuel disse...

É bom que as ideias contidas em pequenas frases brilhantes... sejam devidamente "protegidas". :-)

Abraço.

Sérgio Ribeiro disse...

Obrigado, Samuel, pela "brilhantina"!
Abraço

Justine disse...

Porque as imagens/metáforas estão muito fortes!

yanmaneee disse...

moncler outlet
jordan shoes
golden goose
supreme clothing
curry 6
lebron shoes
adidas yeezy
longchamp bags
bape hoodie
golden goose